segunda-feira, 22 de setembro de 2014

AlfenasNews Exclusivo! Momento da queda do helicóptero em Fama

Vídeo mostra o exato momento em que o helicóptero Robinson R-44 Raven 2 caiu no Lago de Furnas em Fama, por volta das 12h de sábado, 20 de setembro de 2014. Com a queda, morreram os passageiros Marcos Antonio Alves, de 44 anos, e a Lívia Reis Carvalho, de 26. O casal participava de um voo panorâmico sobre a cidade. O piloto Bruno Abitbol sobreviveu e foi preso horas depois, em Elói Mendes.



domingo, 21 de setembro de 2014

Bombeiros retiram helicóptero e resgatam corpo de 2ª vítima em MG

Lívia Reis Carvalho, de 27 anos, ficou presa às ferragens da aeronave.
A outra vítima, Marco Antônio Alves, foi enterrado à tarde em Fama.

Do G1 Sul de Minas
Equipes do Corpo de Bombeiros resgataram na noite deste domingo (21) o corpo da segunda vítima que morreu após a queda de um helicóptero na tarde de sábado (20) na represa do Lago de Furnas, em Fama (MG). Por volta de 20h, o restante da aeronave que estava submersa no lago foi retirada da água. O corpo de Lívia Reis Carvalho, de 27 anos, estava preso às ferragens. O cadáver foi removido e levado para o IML.
Durante a tarde, o corpo do sargento da Polícia Militar Marcos Antônio Alves, de 44 anos, foi enterrado no cemitério da cidade. Alves era o comandante do destacamento da PM em Fama e fazia um voo panorâmico com a mulher quando o acidente aconteceu. Os dois eram primos e estavam juntos há cerca de um ano. O sargento deixou dois filhos que teve no primeiro casamento.
Testemunhas disseram que o piloto voava baixo sob o lago e que em determinado momento, a aeronave se descontrolou. O piloto Bruno Abitbol de Andrade Nogueira conseguiu pular da aeronave. Após ser resgatado, ele fugiu do local do acidente, mas se entregou em Elói Mendes (MG), cidade a 50 quilômetros de Fama. Ele prestou depoimento à Polícia Civil e foi liberado. Conforme a polícia, um inquérito será instaurado e ele deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
Helicóptero que caiu no Lago de Furnas é resgatado pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Marlon Santiago / EPTV)Helicóptero que caiu no Lago de Furnas é resgatado pelo Corpo de Bombeiros (Foto: Marlon Santiago / EPTV)
Prisão
O piloto do helicóptero foi detido durante a tarde de sábado e levado para a Delegacia de Varginha (MG) para prestar depoimento. Após a queda do helicóptero, segundo a polícia, o piloto fugiu do local e só se apresentou em Elói Mendes (MG), cidade que fica a 50 quilômetros de onde aconteceu o acidente, sem tentar prestar socorro às vítimas.
"Ele fugiu do local do acidente, nem no hospital ele foi", disse o major da Polícia Militar, Adenízio de Paula.
Piloto de helicóptero que caiu em Furnas é detido e levado para delegacia em Varginha (Foto: Reprodução EPTV / Carlos Cazelato)Piloto de helicóptero que caiu em Furnas é detido e levado para delegacia em Varginha (Foto: Reprodução EPTV / Carlos Cazelato)
Depois de se apresentar à polícia, Nogueira foi atendido no hospital de Elói Mendes sob escolta e depois levado para a delegacia de Varginha. Na chegada à sede da Polícia Civil, ele não quis falar sobre o assunto. Conforme a polícia, o piloto fazia manobras arriscadas oferecendo perigo às pessoas que o acompanhavam nos voos. Testemunhas disseram que a aeronave caiu de bico na água, a cerca de 100 metros da margem.
"Ele estava muito perto da beira d´água e na hora que ele tentou voltar, ele caiu e explodiu. O piloto conseguiu pular pra fora", disse o eletricista Thiago de Souza. "Pelo jeito que ele caiu, ele descontrolou e foi de bico na água", completou o servente de pedreiro Rosivaldo de Paula.
Casal morreu em queda de helicóptero no Lago de Furnas, em Fama (Foto: Eliane Reis / Arquivo pessoal)Casal morreu em queda de helicóptero no Lago de
Furnas, em Fama
(Foto: Eliane Reis / Arquivo pessoal)
Um empresário que havia sobrevoado a cidade no helicóptero momentos antes dele cair no Lago de Furnas, registrou fotos da aeronave.
"Minha mulher nunca tinha ido e voamos sem problemas. Já passei muito aperto, mas ver o helicóptero que eu acabei de voar caindo é complicado", disse Marcelo Pontes.
Acidente
A aeronave caiu na Represa de Furnas por volta de meio-dia. Segundo o cabo Carlos Teodoro, da Polícia Militar de Alfenas (MG), três pessoas estavam na aeronave: o piloto, o sargento da PM de Fama, Marcos Antônio Alves, de 44 anos, e a mulher dele, Lívia Reis Carvalho, de 26 anos. O piloto do helicóptero foi resgatado com vida por pescadores. O casal não conseguiu sair da aeronave, que ficou submersa no lago. Equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam durante todo o dia em busca dos corpos das duas vítimas.

A comerciante Rita Maria da Silva, que tem um bar em frente ao lago, viu o momento em que a aeronave caiu. "O helicóptero levantou voo aqui perto, saiu de costas, fez a manobra para a esquerda, e quando foi virar para a direita ele ficou 'de bico' para o lago. Quando as hélices encostaram na água, o piloto perdeu o controle e ele caiu no lago", relatou. Segundo ela, o piloto já havia feito dois voos e no terceiro, perdeu o controle e caiu.
Segundo as informações apuradas pelo G1, o helicóptero estaria fazendo voos panorâmicos em Fama, onde acontece uma festa de peão neste fim de semana. No entanto, o serviço não foi contratado pelos organizadores do evento. Conforme a Polícia Militar de Elói Mendes, o piloto da aeronave se apresentou na delegacia da cidade contando sobre o acidente e pedindo ajuda para chegar até um hospital.
A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que o modelo do helicóptero que caiu no Lago de Furnas é um Raven R44 com capacidade para três passageiros e tripulação, produzido nos Estados Unidos. A aeronave possuía certificado de aeronavegabilidade válido até 2018 e inspeção anual de manutenção também dentro da validade. Ainda segundo a Anac, o helicóptero pertence a uma instituição financeira privada e é operado por uma siderúrgica. O motivo pelo qual ele fazia voos panorâmicos na cidade ainda não foi esclarecido.
Sargento da Polícia Militar e companheira morreu no acidente em Fama (Foto: Reprodução EPTV)Sargento da Polícia Militar e companheira morreu no acidente em Fama (Foto: Reprodução EPTV)
Peças do helicóptero são retiradas do Lago de Furnas após queda em Fama (Foto: Marlon Santiago / EPTV)Peças do helicóptero são retiradas do Lago de Furnas após queda em Fama (Foto: Marlon Santiago / EPTV)
Embarcações resgatam casal que estava em helicóptero que caiu no Lago de Furnas, em Fama (Foto: Pedro Henrique Fonseca)Equipes de resgate tentam localizar casal que estava em helicóptero que caiu no Lago de Furnas, em Fama (Foto: Pedro Henrique Fonseca)

Queda de avião monomotor deixa vítima na Serra do RS, diz polícia

Homem de 61 anos morreu e outro, de 36, ficou ferido, no acidente.
Brigada Militar informou que foi acionada pouco depois das 17h.

Do G1 RS
Um avião monomotor caiu na tarde deste domingo (21) no interior de Veranópolis, na Serra do Rio Grande do Sul. Segundo a Brigada Militar, um homem de 61 anos morreu e outro, de 36, ficou ferido, no acidente. A polícia não precisou o horário, mas informou que foi acionada pouco depois das 17h

Avião de candidata ao governo do Mato Grosso é roubado

O piloto Evandro Abreu e o copiloto ‘Rodrigo’ já estavam a postos na aeronave e estão desaparecidos

A aeronave de propriedade de Janete Riva (PSD) vale R$ 1 milhão, de acordo com declaração de bens feita junto ao TSE
Foto: Assessoria / Divulgação
O avião da candidata ao governo do Mato Grosso pelo PSD, Janete Riva, foi roubado no início da tarde deste sábado no aeroporto de Pontes e Lacerda, a 457 quilômetros de Cuiabá.
Janete Riva não estava no avião, mas seguia para o aeroporto, a fim de pegar um voo para outra cidade, Vila Bela da Santíssima Trindade, cumprindo sua agenda de campanha eleitoral. Quando chegou na pista, não encontrou a aeronave.
O piloto Evandro Abreu e o copiloto ‘Rodrigo’ já estavam a postos para seguir viagem e estão desaparecidos.
Não se trata da aeronave modelo Piper PA-31T2, no valor de R$ 1 milhão, que a candidata declarou entre seus bens junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Conforme a assessoria de imprensa da campanha, essa ela vendeu e comprou outra, justamente a que foi roubada, do modelo King Air, que também vale mais de R$ 1 milhão.
A Polícia Civil acredita que o avião e os dois desaparecidos foram levados para a Bolívia. O caso pode ter relação com o tráfico de veículos ou de drogas, mas não há relação direta com a questão política - hipótese que até o momento não está nem sendo cogitada.
Pontes e Lacerda fica na região de fronteira com o país andino.
Agenda cancelada
Janete Riva cancelou toda a agenda deste final de semana. Ela pretende acompanhar as investigações sobre o paradeiro do piloto e copiloto. Estava na comitiva para pegar o voo com a candidata o marido dela, deputado estadual José Riva (PSD-MT). O deputado foi considerado inimputável pelo TSE por ser "ficha suja" e por isso Janete assumiu, dia 12 deste mês, ou seja, há 8 dias, a chapa "Viva Mato Grosso". Também estava no grupo de viagem o candidato ao senado, Rui Prado (PSD). 
Conforme a assessoria de imprensa da chapa, todos eles retornam ainda hoje para Cuiabá, de onde vão acompanhar as investigações. 
A assessoria também informa que a família Riva contava com dois aviões para tocar as campanhas de Janete Riva e da filha dela com o deputado, Janaína Riva, candidata a deputada estadual, também pelo PSD.
Até às 21 horas desse sábado, a Polícia não havia encontrado sinal do piloto e copiloto e nem do avião

Corpos de vítimas de acidente com helicóptero são encontrados em MG

Sargento da PM e mulher foram localizados dentro de cabine do aparelho.
Uma das vítimas ficou presa às ferragens da aeronave que caiu em Fama.

Do G1 Sul de Minas
O Corpo de Bombeiros localizou na noite deste sábado (20) os corpos das vítimas do helicóptero que caiu na Represa de Furnas, em Fama (MG). As buscas, que seriam encerradas por volta de 18h, continuaram durante a noite já que por volta desse horário, foram encontradas as duas portas da aeronave. Depois que o comportimento da cabine foi achada, os militares conseguiram resgatar o corpo do sargento da Polícia Militar, Marcos Antônio Alves, de 44 anos.
Já o corpo da mulher dele, Lívia Reis Carvalho, foi encontrado preso às ferragens. Devido às condições do local, o Corpo de Bombeiros informou que o corpo de Lívia deveria ser resgatado somente na manhã deste domingo (20).
Piloto preso
O piloto do helicóptero que caiu no Lago de Furnas foi detido durante a tarde de sábado e levado para a Delegacia de Varginha (MG) para prestar depoimento. Após a queda do helicóptero, segundo a polícia, o piloto fugiu do local e só se apresentou em Elói Mendes (MG), cidade que fica a 50 quilômetros de onde aconteceu o acidente, sem tentar prestar socorro às vítimas.
"Ele fugiu do local do acidente, nem no hospital ele foi", disse o major da Polícia Militar, Adenízio de Paula.
Piloto de helicóptero que caiu em Furnas é detido e levado para delegacia em Varginha (Foto: Reprodução EPTV / Carlos Cazelato)Piloto de helicóptero que caiu em Furnas é detido e levado para delegacia em Varginha (Foto: Reprodução EPTV / Carlos Cazelato)
Depois de se apresentar à polícia, Bruno Abitbol de Andrade Nogueira foi atendido no hospital de Elói Mendes sob escolta e depois levado para a delegacia de Varginha. Na chegada à sede da Polícia Civil, ele não quis falar sobre o assunto. Conforme a polícia, o piloto fazia manobras arriscadas oferecendo perigo às pessoas que o acompanhavam nos voos. Testemunhas disseram que a aeronave caiu de bico na água, a cerca de 100 metros da margem.
"Ele estava muito perto da beira d´água e na hora que ele tentou voltar, ele caiu e explodiu. O piloto conseguiu pular pra fora", disse o eletricista Thiago de Souza. "Pelo jeito que ele caiu, ele descontrolou e foi de bico na água", completou o servente de pedreiro Rosivaldo de Paula.
Empresário registrou foto com helicóptero momentos antes da aeronave cair em Furnas (Foto: Reprodução EPTV)Empresário registrou foto com helicóptero momentos
antes da aeronave cair em Furnas
(Foto: Reprodução EPTV)
Um empresário que havia sobrevoado a cidade no helicóptero momentos antes dele cair no Lago de Furnas, registrou fotos da aeronave.
"Minha mulher nunca tinha ido e voamos sem problemas. Já passei muito aperto, mas ver o helicóptero que eu acabei de voar caindo é complicado", disse Marcelo Pontes.
A aeronave caiu na Represa de Furnas por volta de meio-dia. Segundo o cabo Carlos Teodoro, da Polícia Militar de Alfenas (MG), três pessoas estavam na aeronave: o piloto, o sargento da PM de Fama, Marcos Antônio Alves, 44 anos e a mulher dele, Lívia Reis Carvalho, de 27 anos. O piloto do helicóptero foi resgatado com vida por pescadores. O casal não conseguiu sair da aeronave, que ficou submersa no lago. Equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam durante todo o dia em busca dos corpos das duas vítimas.
A comerciante Rita Maria da Silva, que tem um bar em frente ao lago, viu o momento em que a aeronave caiu. "O helicóptero levantou voo aqui perto, saiu de costas, fez a manobra para a esquerda, e quando foi virar para a direita ele ficou 'de bico' para o lago. Quando as hélices encostaram na água, o piloto perdeu o controle e ele caiu no lago", relatou. Segundo ela, o piloto já havia feito dois voos e no terceiro, perdeu o controle e caiu.
Segundo as informações apuradas pelo G1, o helicóptero estaria fazendo voos panorâmicos em Fama, onde acontece uma festa de peão neste fim de semana. No entanto, o serviço não foi contratado pelos organizadores do evento. Conforme a Polícia Militar de Elói Mendes, o piloto da aeronave se apresentou na delegacia da cidade contando sobre o acidente e pedindo ajuda para chegar até um hospital.
A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que o modelo do helicóptero que caiu no Lago de Furnas é um Raven R44 com capacidade para três passageiros e tripulação, produzido nos Estados Unidos. A aeronave possuía certificado de aeronavegabilidade válido até 2018 e inspeção anual de manutenção também dentro da validade. Ainda segundo a Anac, o helicóptero pertence a uma instituição financeira privada e é operado por uma siderúrgica. O motivo pelo qual ele fazia voos panorâmicos na cidade ainda não foi esclarecido.
Sargento da Polícia Militar e companheira morreu no acidente em Fama (Foto: Reprodução EPTV)Sargento da Polícia Militar e companheira morreu no acidente em Fama (Foto: Reprodução EPTV)
Peças do helicóptero são retiradas do Lago de Furnas após queda em Fama (Foto: Marlon Santiago / EPTV)Peças do helicóptero são retiradas do Lago de Furnas após queda em Fama (Foto: Marlon Santiago / EPTV)
Embarcações resgatam casal que estava em helicóptero que caiu no Lago de Furnas, em Fama (Foto: Pedro Henrique Fonseca)Equipes de resgate tentam localizar casal que estava em helicóptero que caiu no Lago de Furnas, em Fama (Foto: Pedro Henrique Fonseca)

sábado, 20 de setembro de 2014

Helicóptero cai na represa de Furnas, no Sul de Minas

Segundo testemunhas, piloto e casal faziam voo panorâmico na cidade de Fama quando o acidente aconteceu. O homem e a mulher estão desaparecidos

Cristiane Silva
Landercy Hemerson
Gabriella Pacheco - Estado de Minas
Publicação: 20/09/2014 13:54 Atualização: 20/09/2014 19:03

Moradores da região acompanham o trabalho dos bombeiros na represa (MinasAcontece.com.br)
Moradores da região acompanham o trabalho dos bombeiros na represa
Um helicóptero caiu na represa de Furnas, na cidade de Fama, no Sul de Minas, no final da manhã deste sábado. Duas equipes de mergulhadores do Corpo de Bombeiros realizam buscas pelos passageiros no local da queda.

O acidente aconteceu por volta das 11h40. Segundo militares do Corpo de Bombeiros de Alfenas, que participa do resgate, testemunhas disseram que havia três pessoas no helicóptero, o piloto e um casal. De acordo com a Polícia Militar (PM) da cidade, as vítimas são o comandante do destacamento, sargento Marcos Antônio Alves, de 44 anos, e a esposa dele, Lívia Reis Carvalho, de 27.


O piloto conseguiu sair e foi socorrido para um hospital da região. O casal ainda está desaparecido. Bombeiros fazem um mergulho na represa para localizar as outras vítimas. A equipe conta com cinco militares.

 (MinasAcontece.com.br)


O piloto, identificado como Bruno Abitbol de Andrade Nogueira, de 34 anos, deu entrada no Hospital Nossa Senhora da Piedade, em Elói Mendes, por volta das 12h40. Segundo a enfermeira Fabiana Moura de Souza Ventury, do pronto atendimento do hospital, o rapaz estava muito agitado e apresentava fala confusa. “Ele aparentemente está bem. Está em observação e vai passar por exames”, explica.

O rapaz chegou ao hospital acompanhado do irmão, que também precisou ser medicado por causa do susto. Ainda segundo a enfermeira, ela recebeu informações de que o piloto é do Rio de Janeiro e mora em Belo Horizonte.

TESTEMUNHA A comerciante Rita Maria da Silva é proprietária de um bar em frente à represa de Furnas e testemunhou o acidente. “Ele levantou voo e saiu pela esquerda. No que saiu pela esquerda, passou por cima da balsa, já desceu de bico, passou com as pazinhas na água e caiu.”, explica.

Segundo ela, o piloto estava na festa do peão de boiadeiro e quis conhecer a cidade. Antes de ir, algumas pessoas sugeriram que ele procurasse o Bar da Rita, que é um local muito popular na cidade. “Ele perguntou para mim se podia fazer os voos panorâmicos, eu falei que podia. A gente tem uma grama grande, um gramado. No terceiro voo aconteceu uma desgraça dessa”, lamenta. “Eu ainda brinquei com ele, 'esse seu brinquedinho é seguro?', e ele falou 'sim, está revisado e tudo'”, diz.

Segundo ela, o gramado que o piloto estava usando como pista de decolagem não pertence ao seu estabelecimento, mas à área de represa. A vegetação é cuidada pelas pessoas do local quando o nível da água está baixo.

O acidente causou uma grande comoção na cidade. Além das equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e perícia, muitos curiosos foram até o local para saber o que estava acontecendo. Rita disse que conhece o casal desaparecido. O militar tem um casal de filhos. “A gente conhece a família. É uma convivência muito grande com eles”, diz.

AERONAVE A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que o helicóptero está registrado em nome de um banco, porém, operado por uma siderurgica com sede em Conselheiro Lafaiete, Região Central de Minas. A aeronave tem capacidade para três passageiros e mais o piloto. O certificado de aeronavegabilidade do helicópteros é valido até abril de 2018, e o documento de Inspeção Anual de Manutenção (IAM) até abril do próximo ano. O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) vai investigar as causas da queda e se a aeronave podia ser usada em serviço de voo panorâmicos.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Ultraleve faz pouso forçado em frente a caminhão em rodovia de MG

Piloto disse que percebeu pane no motor e fez pouso de emergência.
Aeronave desceu na MG-170, próximo a Arcos e ninguém se feriu.

Bárbara Almeida Do G1 Centro-Oeste de Minas
Avião pouso pista Arcos (Foto: Jader Dantas/Arquivo Pessoal)Avião fez pouso forçado em Arcos
(Foto: Jader Dantas/Arquivo Pessoal)
O piloto de um avião ultraleve fez um pouso forçado no Km 57 da MG-170 nesta terça-feira (16) em Arcos. Segundo a Polícia Militar (PM), o homem de 59 anos desceu na rodovia após perceber que a o cano de óleo do motor da aeronave havia estourado causando pane no motor. Ninguém ficou ferido e a aeronave não sofreu danos.
O piloto Waine de Castro disse ao G1 que pilota há 26 anos e contou que seguia de Divinópolis para a pousada dele, na Serra da Canastra. “É indescritível, quando vi a velocidade do avião e percebi que o motor estava parando liguei o alerta de emergência e me concentrei. Tentei encontrar alguma pista para pousar, mas não consegui. Ai vi na rodovia minha única chance. Tive calma e consegui pousar na frente de um caminhão que estava na pista. O caminhoneiro ficou apavorado, mas graças a Deus ninguém ficou ferido”, comentou.
Waine ainda contou que é a quarta vez que tem que fazer um pouso forçado, porém o desta terça-feira foi o mais difícil. “Tive que ter muita calma, afinal não tinha onde pousar. É péssimo lembrar dos momentos no avião, pois naqueles minutos passou um filme na minha cabeça. Foi terrível, mas não vou deixar de pilotar aeronaves” finalizou.
 
Segundo a PM, a ultraleve foi removido para um pátio de um auto socorro de Arcos e a via não chegou a ser interditada. O piloto, natural de Guapé, é habilitado para dirigir a aeronave, que estava com a documentação em dia.  Segundo o proprietário do pátio que realizou o guincho da aeronave, Jader Dantas, foi necessário três caminhões para realizar no trabalho. “Foi o guincho mais inusitado que já fizemos, foi gasto um caminhão para carregar a aeronave, um atrás para fazer o abate e um na frente para tirar o fluxo de veículos. A maior dificuldade foi com a asas do avião que são muito grandes”, explicou.
O avião tem 8 metros de largura e, segundo informou o piloto, deverá ter as asas desmontadas para que seja feito o transporte para a Serra da Canastra ainda nesta terça-feira, por meio de um guincho.
Avião pouso pista Arcos  (Foto:  Jader Dantas/Arquivo Pessoal)Ultraleve foi guinchado para Arcos; piloto percebeu pane no motor (Foto: Jader Dantas/Arquivo Pessoal)