terça-feira, 30 de junho de 2015

REVO: BARÃO 62, HÉRCULES KC-130, FAB 2462 E ESQUADRÃO JAMBOCK AZUL, CAÇAS F-5 DA FAB

REVO Barão 62 e Jambock Azul na área Barreiro Norte. Ficou tremido, mas vale a recordação do momento. Local, Serra da Pedra Branca em Igaí-mg. Agradecendo ao Amigo Eder Andrade por disponibilizar esse belo vídeo.

Avião militar cai na Indonésia e mata dezenas

Hércules do Exército indonésio caiu em área residencial.
Nº de mortos não é definitivo e deve aumentar, segundo imprensa local.

Do G1, em São Paulo
Pelo menos 49 pessoas morreram nesta terça-feira (30) depois que um avião de transporte, do tipo Hércules, do Exército da Indonésia, caiu em uma área residencial da cidade de Medan, na ilha de Sumatra, cerca de dois minutos após a decolagem, segundo a Reuters.
As equipes de emergência retiraram os corpos dos destroços do avião e da área de queda, onde o acidente provocou um incêndio, informou o chefe de polícia de Medan, Mardiaz Dwihananto.
Forças de segurança e equipes de resgate examinam os destroços de um avião militar indonésio C-130 Hercules após queda em uma área residencial na cidade de Medan, na Indonésia. Pelo menos 38 pessoas morreram no acidente (Foto:  Roni Bintang/Reuters)Forças de segurança e equipes de resgate examinam os destroços de um avião militar indonésio C-130 Hercules após queda em uma área residencial na cidade de Medan, na Indonésia. Pelo menos 38 pessoas morreram no acidente (Foto: Roni Bintang/Reuters)
Avião caiu em área residencial (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)Avião caiu em área residencial (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)
Segundo o Exército local, o avião transportava 113 pessoas, incluindo 12 tripulantes.
O número de mortos também é incerto e ainda não é definitivo.
"Eu vi o avião que saiu do aeroporto e já estava inclinado. Depois vi a fumaça que soltava", relatou à AFP Januar, morador da região.
Uma hélice do avião militar indonésio C-130 é vista sobre o telhado de um prédio após queda do avião em Medan, no norte da ilha de Sumatra, na Indonésia (Foto: Roni Bintang/Reuters)Uma hélice do avião militar indonésio C-130 é vista sobre o telhado de um prédio após queda do avião em Medan, no norte da ilha de Sumatra, na Indonésia (Foto: Roni Bintang/Reuters)
Bombeiros e militares inspecionam o local de queda de uma aeronave indonésia. (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)Bombeiros e militares inspecionam o local de queda de uma aeronave indonésia. (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)
O avião havia decolado às 12h08 (2h08 de Brasília) de uma base militar e caiu na cidade doisminutos depois, a apenas cinco quilômetros de distância da base, segundo o porta-voz do exército, Fuad Basya.
Ainda não se conhece o número de pessoas atingidas em solo.
A imprensa local informa que o Hércules caiu sobre um hotel e várias casas.
Em abril, um caça F-16 pegou fogo no momento da decolagem em uma base militar de Jacarta, o que obrigou o piloto a ejetar-se em voo para salvar a vida.
A Indonésia tem um histórico de problemas em termos de segurança aérea militar e civil.
Em dezembro do ano passado, um avião da companhia AirAsia sofreu uma avaria quando sobrevoava o mar de Java com destino a Cingapura. A queda provocou a morte das 162 pessoas a bordo.
Destroços da aeronave (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)Destroços da aeronave (Foto: Gilbert Manullang / AP Photo)

Pelo menos 38 mortos em acidente de avião militar na Indonésia

Aeronave havia decolado de base militar e caiu dois minutos depois, a cinco quilômetros de distância, segundo o porta-voz do exército


Pelo menos 38 pessoas morreram nesta terça-feira (30) na Indonésia na queda de um avião militar Hércules pouco depois da decolagem em uma área residencial de Medan, ao Norte da ilha de Sumatra.
As equipes de emergência retiraram os corpos dos destroços do avião e da área de queda, onde o acidente provocou um incêndio, informou o chefe de polícia de Medan, Mardiaz Dwihananto.
"Recebemos 38 corpos, incluindo uma criança", disse à AFP Eko Triandi, diretor da Cruz Vermelha.
O exército indonésio informou que 12 pessoas — três pilotos, um navegador e oito técnicos, segundo a imprensa - estavam no avião. "Eu vi o avião que saiu do aeroporto e já estava inclinado. Depois vi a fumaça que soltava", relatou à AFP Januar, morador da região.
O avião havia decolado às 12h08 (2h08 de Brasília) de uma base militar e caiu na cidade dois minutos depois, a apenas cinco quilômetros de distância da base, segundo o porta-voz do exército, Fuad Basya.
Em abril, um caça F-16 pegou fogo no momento da decolagem em uma base militar de Jacarta, o que obrigou o piloto a ejetar-se em voo para salvar a vida. A Indonésia tem um histórico de problemas em termos de segurança aérea militar e civil.
Em dezembro do ano passado, um avião da companhia AirAsia sofreu uma avaria quando sobrevoava o mar de Java com destino a Cingapura. A queda provocou a morte das 162 pessoas a bordo.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Queda de ultraleve deixa um morto em Conselheiro Lafaiete

A queda aconteceu no distrito de Buarque de Macedo, que pertence a Conselheiro Lafaiete. A aeronave, prefixo PU YAN caiu dentro do condomínio Jardim Eldorado depois de uma pane

postado em 29/06/2015 16:03 / atualizado em 29/06/2015 17:24
Um ultraleve caiu na tarde desta segunda-feira em um condomínio de Conselheiro Lafaiete, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma pessoa morreu e outra ficou levemente ferida. A aeronave teve uma pane no ar e o piloto tentou fazer um pouso forçado. Com o impacto no solo, o corpo dele foi projetado para fora da cabine e ele acabou esmagado. As causas do acidente ainda são apuradas.

A queda aconteceu no distrito de Buarque de Macedo, que pertence a Conselheiro Lafaiete. A aeronave, prefixo PU YAN caiu dentro do condomínio Jardim Eldorado. De acordo com o tenente Ronaldo Rosa Lima, o ultraleve saiu de Barbacena e iria pousar no aeroporto das Bandeirinhas. Porém, quando já se aproximava do local, sofreu uma pane. “O piloto tentou fazer um pouso forçado, mas a aeronave bateu em um moro e acabou ficando com as rodas para cima”, explica.
Com o impacto, o corpo do piloto, Luiz Henrique Oliveira Araújo, que era presidente do Aeroclube de Barbacena, saiu da cabine e acabou esmagado. “Me parece que ele não estava com cinto de segurança. Por isso, saiu um pouco para fora e acabou pressionado pela aeronave no solo. O passageiro estava com cinto e não sofreu ferimentos aparentes”, afirma o tenente. O ferido, que não teve o nome divulgado, foi atendido por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o hospital.

Esse é o terceiro acidente aéreo em Minas Gerais em menos de 22 dias. As tragédias deixaram sete pessoas mortas. A primeira ocorrência aconteceu em 7 de junho. Um avião de pequeno porte caiu em cima de uma casa no Bairro Minaslândia, Região Norte de Belo Horizonte. O acidente ocorreu na Rua São Sebastião, próximo à estação de metrô Primeiro de Maio. Três pessoas morreram, o piloto, copiloto e um tripulante, que também era piloto.

A aeronave era pilotada por Emerson Thomazine, de 43 anos, de São Paulo. O copiloto é Gustavo de Toledo Guimarães, de 38, da Polícia Civil. Ele trabalha no hangar da polícia no plantão patrimonial. A terceira vítima é Carlos Eduardo Abreu, de Piumhi, no Centro-Oeste do estado. Omeide Damázio Serafim, 56 anos, estava em uma igreja ao lado da casa atingida, sofreu escoriações leves e foi encaminhada ao Hospital João XXIII. Ela foi medicada e liberada.

O outro acidente aconteceu nove dias depois. O helicóptero Jet Ranger 206-B prefixo PT-YDY caiu na Mata do Palmito, em Santa Rita de Ouro Preto, distrito de Ouro Preto, na Região Central do estado. Morreram os três ocupantes: o piloto Felipe Piroli, de 24 anos, além do empresário Roberto Queiroz, de 63, dono de uma corretora com atuação em Minas e no Rio de Janeiro, e de seu filho, Bruno Queiroz, de 23.

A aeronave saiu de Macaé, no Rio de Janeiro, onde a empresa Lotear Empreendimentos Imobiliários, dona do aparelho, tem escritório. Houve uma parada para abastecimento em Ubá, na Zona da Mata. A saída rumo ao hangar da empresa HeliBH, em Nova Lima, na Grande BH – destino final do voo –, foi às 16h, mas antes de chegar a aeronave desapareceu

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Airbus A380 da Emirates realiza pouso de emergência no Sri Lanka

Voo da Emirates, entre Sydney e Dubai, foi desviado para aeroporto de Colombo por problema técnico; avião estava com 500 passageiros a bordo


Sri Lanka
Voo saiu de Sydney com destino a Dubai, mas precisou ser desviado

PUBLICADO EM 26/06/15 - 08h37
Um Airbus A380 da companhia Emirates que transportava mais de 500 passageiros realizou um pouso de emergência nesta sexta-feira (26) no Sri Lanka devido a um problema técnico, anunciou um porta-voz do aeroporto de Colombo.
"O voo Emirates EK413 entre Sydney e Dubai foi desviado para Colombo por um problema técnico", indicou a companhia em um comunicado, no qual não especifica que problema ocorreu.
Segundo um porta-voz do aeroporto, as equipes de segurança e os bombeiros foram enviados para a pista para caso seja necessária uma manobra de emergência

Nove morrem em acidente aéreo no Alasca

Avião colidiu contra uma parede rochosa; equipes de resgate chegaram ao local, mas devido ao mau tempo, resgate dos corpos deve demorar alguns dias


PUBLICADO EM 26/06/15 - 07h45
Nove pessoas que viajavam em um avião turístico faleceram nessa quinta-feira (25) em um acidente no Sudeste do Alasca, informou a polícia americana.
As equipes de resgate conseguiram chegar ao local onde o acidente ocorreu e confirmaram as mortes, disse Megan Peters do Departamento de Segurança Pública do Alasca. O avião colidiu contra uma parede rochosa.
"Devido ao mau tempo, a recuperação dos corpos não será feita até amanhã (sexta-feira, 26)", disse Peters em um comunicado.
A aeronave, um avião DHC-3 Otter de uma companhia que opera na zona Holland America Line caiu perto de Ketchikan, informou a Administração Federal de Aviação (FAA).
"Estamos muito angustiados por esta situação e nossos pensamentos e orações estão com as pessoas que estavam a bordo e suas famílias", disse a companhia em um comunicado, segundo o jornal Alasca Dispatch News.
Estes fiordes são cercados por uma espessa vegetação e há formações rochosas quase verticais. Nesta zona operam muitas companhias turísticas que realizam viagens pelos fiordes. O avião caiu ao meio-dia e foi reportado como desaparecido durante a tarde, depois de não chegar à base no horário previsto, disse a FAA.
O Comitê Nacional de Segurança dos Transportes disse no Twitter que havia enviado uma equipe à zona para investigar o acidente.