segunda-feira, 28 de julho de 2014

Avião faz pouso forçado em plantação no interior do Paraná

Aeronave saiu de uma pista particular de Foz e seguia para Curitiba.
Até as 16h30 desta segunda (28) não havia informações sobre feridos.

Do G1 PR
Avião caiu em meio a uma plantação, na área rural de Foz do Iguaçu (Foto: Emerson de Jesus/ RPC TV )Avião caiu em meio a uma plantação, na área rural de Foz do Iguaçu (Foto: Emerson de Jesus/ RPC TV )
Um avião fez um pouso de emergência na tarde desta segunda-feira (28), na área rural de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. De acordo com as primeiras informações, três pessoas estavam na aeronave, o piloto, co-piloto e um passageiro. Não há informações sobre feridos.
O destacamento de controle do espaço aéreo de Foz do Iguaçu informou que é um avião da empresa táxi aéreo Ribeiro. Ele decolou da pista Estância Hercules - uma pista de pouso particular -  com destino ao aeroporto do Bacacheri, em Curitiba. Po volta das 14h30, o piloto fez o pouso de emergência, porém ainda não se sabe o motivo.
Segundo o paraquedista Rodrigo Pedroso, que estava na pista de onde o avião delocou, o piloto avisou pelo rádio que estava com problemas mecânicos. “Eu vi ele decolando, e logo ele (o piloto) chamou no rádio e disse que estava com emergência. Eu vi que  ele perdeu altura, já foi alinhando e disse que estava com problemas mecânicos e não conseguia resolver”, conta.
Ainda  conforme o destacamento de controle do espaço aéreo, um perito do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA 5) de Porto Alegre deve chegar no fim da noite desta segunda e começar a coleta de dados na manhã de terça-feira (29). Até lá, a aeronave continuará no mesmo local. Em 30 dias o laudo ficará pronto.
A aeronave posou próximo a cadeia pública de Foz do Iguaçu, onde está presa a mulher do ex-Polegar Rafael Ilha. O casal foi preso com uma espingarda calibre 12, munição e uma arma de choque quando tentavam passar pela fiscalização da Receita em duas moto-táxi, no dia 21 de julho

Caixa-preta revela que explosão derrubou avião, diz Ucrânia

Em Kiev

Avião da Malaysia Airlines com 298 pessoas a bordo cai na Ucrânia146 fotos

146 / 146
28.jul.2014 - Policiais da auto-proclamada República de Donetsk vigiam um comboio de peritos internacionais, policiais holandeses e australianos e os membros da missão da OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa) em Shakhtarsk, no leste da Ucrânia. Uma equipe da polícia internacional abandonou a tentativa de chegar ao local do acidente com o avião da Malaysia Airlines, após o segundo dia consecutivo de confrontos na área Dmitry Lovetsky/AP
Análises da caixa-preta com os dados de voo do avião da Malaysia Airlines derrubado no leste da Ucrânia mostram que ele foi destruído por estilhaços vindos da explosão de um foguete e caiu devido a "grande descompressão explosiva", disse uma autoridade do setor de segurança ucraniana nesta segunda-feira (28).
O porta-voz do Conselho de Segurança da Ucrânia, Andriy Lysenko, declarou em entrevista à imprensa em Kiev que a informação foi dada por peritos que analisam os registros de voo do avião derrubado em território sob controle dos separatistas no leste da Ucrânia, em 17 de julho.
O Reino Unido está encarregado de baixar os dados das duas caixas-pretas do MH17 recuperadas no local do desastre e entregar a informação para investigadores liderados pela Comissão de Segurança Holanda, que farão a análise.
Uma porta-voz da organização disse esperar a divulgação de um relatório até o fim de semana.
O governo da Ucrânia e o Ocidente acusam os rebeldes de terem derrubado o avião. A Rússia responsabiliza o governo ucraniano pela queda, na qual morreram todas as 298 pessoas a bordo.

Peritos não avançam

Pelo menos três civis foram mortos durante a noite de domingo para segunda-feira (28) em combates no leste da Ucrânia enquanto as tropas do governo intensificavam sua campanha contra rebeldes pró-Rússia, tomando o controle de uma estratégica área perto de onde o voo MH17 da Malaysia Airlines caiu, disseram autoridades nesta segunda-feira.
Ampliar

Vítimas do voo MH17 que caiu na Ucrânia com 298 ocupantes43 fotos

42 / 43
A holandesa Elsemiek de Borst, 17, estava a bordo do voo MH17 com a mãe, o padrasto e o irmão mais novo. Seu pai, Hans de Borst, ganhou as manchetes depois de compor uma carta aberta no Facebook para Vladimir Putin, separatistas pró-Rússia e para o governo ucraniano, falando sobre os possíveis papéis de todos no acidente e, finalmente, os culpando pela morte de sua única filha Leia mais Reprodução
Pesados confrontos nas imediações do local do desastre impediram que monitores internacionais chegassem ao local no domingo para investigar a derrubada do avião, que causou a morte de todas as 298 pessoas a bordo.
Líderes ocidentais dizem ser praticamente certo que os separatistas abateram o avião por engano, usando mísseis terra-ar fornecido pelos russos. A Rússia acusa Kiev de responsabilidade pela derrubada.
O governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira que suas tropas recapturaram o controle de Savur Mogila, uma localidade estratégica a 30 quilômetros de onde o Boeing da Malaysia Airlines caiu em 17 de julho.
Os peritos tiveram de se deter na cidade de Shakhtarsk, a cerca de 30 km dos campos onde a aeronave foi derrubada

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Chuva provoca goteiras e alagamentos no Aeroporto de Confins

Transtorno atrapalhou os passageiros que circularam pelo terminal.
Infraero disse que acionou concórcio responsável pelas obras do aeroporto.

Do G1 MG
A chuva que atinge parte da Região Metropolitana de Belo Horizonte desde a madrugada desta sexta-feira (25) provocou goteiras e alagamentos em vários pontos do terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins.
As obras realizadas no local custaram mais de R$ 240 milhões. A Infraero divulgou nota, informando que vai acionar o consórcio responsável pelas obras de reforma e ampliação do aeroporto para que os reparos sejam realizados.
As equipes de limpeza e manutenção do terminal estão trabalhando para reestabelecer as áreas afetadas. Ainda de acordo com a Infraero,  não houve atraso ou cancelamento de vôos em função da chuva.

Vítimas de queda de avião na BA são transferidas para UTI em estado grave

Aeronave de pequeno porte caiu na região de Barreiras na quinta-feira (24).
Piloto e passageiro foram socorridos e levados para Hospital do Oeste.

Do G1 BA
Avião caiu com dois passageiros em Barreiras (Foto: Sigi Vilares / Blog Sigi Vilares)Avião caiu com dois passageiros em Barreiras
(Foto: Sigi Vilares / Blog Sigi Vilares)
As duas pessoas que estavam a bordo do avião de pequeno porte que caiu na quinta-feira (24), na divisa de Barreiras e Luís Eduardo Magalhaes, oeste baiano, continuam internadas em estado grave.
De acordo com boletim médico fornecido pelo Hospital do Oeste nesta sexta-feira (25), os pacientes foram transferidos para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ainda na noite de quinta-feira.
A piloto Ana Maíra Moraes continua sedada e apresenta quadro grave, porém estável. Já o fotógrafo Rui Rezende também continua sedado e tem quadro grave e instável. Ele sofreu uma lesão na coluna.
A Força Aérea Brasileira (FAB) afirma que a dupla realizava um voo panorâmico por cima de uma plantação de algodão, que seria fotografada por Rezende, quando caiu por volta das 11h de quinta-feira.
A FAB explica que é considerada experimental a aeronave regularizada junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mas que não é homologada. Neste caso, a Polícia Civil é responsável pela perícia do avião.
Avião caiu com dois passageiros em Barreiras (Foto: Sigi Vilares / Blog Sigi Vilares)Vítimas estão internadas em estado grave de saúde (Foto: Sigi Vilares / Blog Sigi Vilares)

Destroços do avião da Air Algérie são avistados no norte do Mali

A informação foi divulgada pelo presidente do Mali. O último contato do voo foi na madrugada desta quinta-feira, perto da fronteira da Argélia com o país

Estado de Minas
Publicação: 24/07/2014 15:56 Atualização: 24/07/2014 16:12

 (Arte: Soraia Piva)

O presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, confirmou que destroços do avião da Air Algérie que desapareceu na madrugada desta quinta-feira foram avistados no norte do país. A informação repassada por agências internacionais é de que os destroços do voo AH-5017 tenham sido localizados a cerca de 80 Km da cidade de Gossi.

O último contato do voo foi registrado no Mali. “Os serviços de navegação aérea perderam o contato com um avião da Air Algérie que voava nesta quinta-feira de Uagadugu a Argel, 50 minutos após a decolagem”, anunciou a companhia pública argelina, citada pela agência APS. O Boeing MD-83 que fazia o voo AH5017 deveria ter pousado às 5h10 GMT (2h10, de Brasília), informou a Swiftair. O motivo da queda e o estado dos passageiros ainda não foi divulgado.

Canais de notícias do Mali e Argélia informaram que havia uma instabilidade climática na zona em que a aeronave perdeu o controle. A rota do voo passa pela espaço aéreo do Mali, que teve o norte do país ocupado durante vários meses em 2012 por grupos armados jihadistas e desde então registra conflitos armados. A Air Algerie colocou em andamento um plano de emergência, segundo o texto. Dois caças Mirage 2000 do exército francês foram mobilizados para ajudar nas busca pela região.

"O avião não estava longe da fronteira argelina quando pedimos que desviasse sua trajetória devido à má visibilidade e para evitar um risco de colisão com outro avião que cobria a rota Argel-Bamaco", acrescentou uma fonte da Air Algérie. "O sinal foi perdido após mudar de rumo", explicou. Segundo o site da empresa, a Air Algérie realiza quatro voos por semana em direção a Uagadugu.

Em agosto de 2003, a Air Algérie registrou seu maior acidente, com a queda de um Boeing 737-2T4, que caiu logo depois de decolar do aeroporto de Tamanrasset, matando 102 pessoas e deixando um sobrevivente.

A lista de passageiros inclui 51 franceses, 27 cidadãos de Burkina Faso, oito libaneses, seis argelinos, cinco canadenses, quatro alemães, dois luxemburguenses, um suíço, um belga, um egípcio, um ucraniano, um nigeriano, um camaronês e um malaio, informou o ministro dos Transportes de Burkina Faso, Jean Bertin Ouedraogo. Os seis tripulantes eram espanhóis, segundo o sindicato de pilotos da Espanha.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Homem bêbado tenta abrir porta de avião por confundir com porta do banheiro

A única coisa que manteve a porta fechada foi a pressão do ar


Fonte: efe
Um homem que bebeu vodka e cerveja para ficar tranquilão em sua primeira viagem de avião talvez devesse ter ficado sóbrio. Por pouco não foi a sua última viagem! Tomasz Mucha, 26 anos, tentou abrir a porta do avião achando que era o banheiro, em um vôo de Karkow para Dublin.
Thomasz, que não tem endereço fixo, admitiu estar bêbado no avião, além de ameaçar e ter comportamento abusivo quando foi acusado de seus erros.
O tribunal foi informado que o jovem estava bebendo sua própria cerveja e tentou abrir a porta. Ele consegui levantar a maçaneta, mas não conseguiu abrir porque a pressão do ar manteve a porta fechada. Alguns passageiros então começaram a ficar apreensivos e os funcionários colocaram o rapaz de volta ao seu assento.
Ele levou uma multa de 200 euros, cerca de R$ 600,00, após assumir que seu comportamento foi extremamente inadequado.

Air Algérie diz ter perdido contato com avião que saiu de Burkina Faso

Avião da companhia argelina voava de Uagadugu a Argel.
Perda de contato ocorreu 50 minutos após a decolagem.

Do G1, em São Paulo
mapa avião argélia (Foto: Arte/G1)
A Air Algérie anunciou nesta quinta-feira (24) ter perdido contato com um de seus aviões 50 minutos depois de ter decolado de Uagadugu, capital de Burkina Faso.
"Os serviços de navegação aérea perderam o contato com um avião da Air Algérie que voava nesta quinta-feira de Uagadugu a Argel, 50 minutos após a decolagem", anunciou a companhia pública argelina, citada pela agência APS, segundo a France Presse.
“A Air Algérie informa que os serviços de navegação aérea tiveram o último contato com o voo AH 5017, que cobre o trajeto entre Uagadugu e Argel, neste dia 24 de julho a 1h55 GMT, 50 minutos após a decolagem”, afirmou a companhia, que acrescentou ter colocado em prática um “plano de emergência”.
Um official do governo da Argélia disse que o último contato das autoridades do país com o avião desaparecido foi a 1h55 GMT, quando ele estava sobre Gao, no Mali.
Segundo a empresa privada de aviação espanhola Swiftair, que aluga algumas de suas aeronaves para a Air Algerie, o avião levava 110 passageiros e seis tripulantes, informou a Reuters.
O Ministério dos Transportes da França disse que é “provável” que houvesse muitos passageiros franceses no avião. “Havia provavelmente franceses a bordo, e se havia franceses, certamente eram vários”, disse o ministro Frederic Cuvillier.
A empresa publicou em seu site que a aeronave decolou de Burkina Faso a 1h17 locais (22h17 de quarta-feira em Brasília) e deveria pousar na Argélia às 5h10 locais (1h10 de Brasília), mas nunca chegou ao seu destino. Até o momento não houve nenhum contato com o avião, que segundo a empresa é um McDonnell Douglas MD-83.
Segundo o site da Air Algérie, a companhia realiza quatro voos por semana no trecho no qual o avião desapareceu.
Logotipo da Air Algerie é visto no escritório da empresa em Paris nesta quarta-feira (24), após um voo da companhia desaparecer na África (Foto: Remy de la Mauviniere/AP)Logotipo da Air Algerie é visto no escritório da empresa em Paris nesta quarta-feira (24), após um voo da companhia desaparecer na África (Foto: Remy de la Mauviniere/AP)